UM DIA DESSES ESTAVAMOS REUNIDOS EU E ALGUNS AMIGOS ,E CONVERSAVAMOS SOBRE O REINO DE DEUS E SUA MENSAGEM, ANALISANDO A MENSAGEM NA BOCA DE JESUS, CHEGAMOS A SEGUINTE INDAGAÇÃO A MENSAGEM DA CRUZ ELA TÊM QUE AGRADAR OU ESCANDALIZAR?

A RESPOSTA FOI UNANIME ESCANDALIZAR

MAS APESAR DE SABERMOS ISSO PREGAMOS PARA AGRADAR POIS INFELIZMENTE VIVEMOS MAIS DA GLORIA QUE VEM DAS MÃOS DOS MORTAIS DO QUE A QUE VEM DO ETERNO(ISSO É INSANIDADE)

JOAO 5: 41 Eu não recebo glória dos homens,

42 mas bem vos conheço, que não tendes em vós o amor de Deus.

43 Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis.

44 Como podeis vós crer, recebendo honra uns dos outros e não buscando a honra que vem só de Deus?

DESSA FORMA JESUS NÃO PREGAVA UMA MENSAGEM QUE AGRADASSE OS OUVINTE MAIS PREGAVA A VERDADE DE  DEUS ESSA PALAVRA ESCANDALIZAVA OS OUVINTES E ao INVES DE ATRAIR AS VEZES REPELIA AQUELES QUE NÃO QUERIAM A VERDADE

ASSIM SENDO JESUS NO PRIMEIRO ANO DO SEU MINISTERIO VIU DISCIPULOS O DEIXAREM POR CONSIDERARAEM SEU DISCURSO DURO

JOÃO 6:60 Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isso, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir? d

61 Sabendo, pois, Jesus em si mesmo que os seus discípulos murmuravam a respeito disso, disse-lhes: Isto vos escandaliza?

ASSIM A CONCLUSÃO QUE TIRAMOS DESSA BREVE E CONCISA REFLEXÃO É QUE TEMOS QUE REVER A MENSAGEM QUE PREGAMOS…

1 CORINTIOS 1:23 mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus e loucura para os gregos. j

24 Mas, para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus. l

25 Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.

 

 d d 6.60 A reação que provocam as palavras de Jesus não se deve unicamente à idéia de comer a sua carne e beber o seu sangue (cf. Lv 3.17), mas sobretudo ao fato de que ele se declara como o único que pode dar a verdadeira vida.

j j 1.23 Os judeus esperavam um messias glorioso, não um Cristo crucificado como um criminoso; além do mais, para eles, a crucificação significava maldição (Dt 21.22-23; cf. Gl 3.13). E aos gregos ou não-judeus parecia uma loucura a idéia de que a morte de um homem na cruz conduzisse à salvação.

l l 1.23-24 Rm 1.16. Sobre Cristo como sabedoria de Deus, ver Jo 1.1, n.; cf. Cl 2.3.

[1]Sociedade Bíblica do Brasil. 2002; 2005. Bíblia de Estudo Almeida – Revista e Corrigida . Sociedade Bíblica do Brasil

[2]Sociedade Bíblica do Brasil. 2002; 2005. Bíblia de Estudo Almeida – Revista e Corrigida . Sociedade Bíblica do Brasil

[3]Sociedade Bíblica do Brasil. 2002; 2005. Bíblia de Estudo Almeida – Revista e Corrigida . Sociedade Bíblica do Brasil

Anúncios